30 Julho, 2023 | 21h00

Pavilh√£o do Ros√°rio | Santu√°rio de Cristo Rei
Almada

ENTRADA LIVRE

PROGRAMA
1ª Parte

Requiem de Mozart | K.626 Robert Levin

2ª Parte
Da Pacem Domine | Arvo Pärt
The Deer's Cry | Arvo Pärt
Bogoróditse Djévo | Arvo Pärt
Salmo 150 | Eurico Carrapatoso

Coro Regina Coeli de Lisboa

Paulo Lourenço | Direção
Doutorado em Direc√ß√£o Coral pela Universidade de Cincinnati/College-Conservatory of Music, trabalhou com Stephen Coker e Earl Rivers (Direc√ß√£o Coral) e Mark Gibson e Chang Zhang (Direc√ß√£o de Orquestra). Nesta universidade exerceu fun√ß√Ķes de Teacher Assistant em Introduction to Conducting e de Assistant Conductor no University of Cincinnati Chamber Choir. Foi maestro assistente do Coro Gulbenkian entre 2013 e 2018 com o qual preparou o grande repert√≥rio coral sinf√≥nico para figuras como Gustavo Dudamel, Simone Young, Jonathan Nott, Alain Altinoglu, Lawrence Foster, Paul McCreesh entre outros. √Č professor coordenador do Mestrado em direc√ß√£o Coral na Escola Superior de M√ļsica de Lisboa. Apresentou-se como maestro convidado em diversos pa√≠ses Europeus (Espanha, Fran√ßa, It√°lia, Pol√≥nia, Irlanda e Dinamarca), nos EUA, M√©xico, Brasil e na √Āsia nomeadamente na China, Singapura, Israel e Turquia. Fundou e dirigiu com Carlos Caires o Coro Ricercare, agrupamento com o qual foi galardoado por duas vezes. Dedica uma parte substancial do seu trabalho √† divulga√ß√£o do repert√≥rio Portugu√™s sendo respons√°vel por mais de 100 estreias absolutas de compositores Portugueses. √Č fundador do grupo vocal masculino Tetvocal onde cantou entre 1992 e 2004. A sua discografia inclui 11 Cd‚Äôs para as etiquetas das quais se destacam EMI, RCA/VICTOR, Warner Classics, CMM, Portug√°lia M√ļsica entre outras. √Č fundador e director art√≠stico do Festival Coral de Ver√£o. Foi nomeado Consultor Musical da Europa Cantat em 2014 tendo recentemente extendido o seu mandato at√© 2019. Dirige ainda o ECCE Ensemble, grupo formado por actuais e ex-alunos, com o qual desenvolve sobretudo um trabalho de divulga√ß√£o de repert√≥rio portugu√™s. Com o ECCE Ensemble foi-lhe galardoado o pr√©mio de ‚ÄúIFCM Ambassador‚ÄĚ (International Federation of Choral Music). √Č presidente da COROS PORTUGAL.

Solistas
Alexandra Bernardo | Soprano
Especializou-se em √ďpera com Elena Dumitrescu-Nentwig. Trabalhou com Joana Levy, Nico Castel e Pamela Armstrong. O seu percurso oper√°tico tem sido feito, em grande parte, atrav√©s das personagens de Mozart como Donna Anna (Don Giovanni), Fiordiligi (Cos√¨ fan tutte), Vitellia (La Clemenza di Tito) e Pamina (Die Zauberfl√∂te), mas inclui tamb√©m interpreta√ß√Ķes de Dido (Dido & Aeneas, Purcell), Euridice (Orfeo ed Euridice, Gluck), Cunegonde (Candide, Bernstein), Violetta (La Traviata, Verdi) e Mica√ęla (Carmen, Bizet). Em concerto, destacam-se os Requiems de Brahms, Mozart, Faur√©, Durufl√© e Rutter, Lauda per la Nativit√† del Signore de Respighi, Exsultate, jubilate de Mozart, Magnificat em Talha Dourada de E. Carrapatoso, Gloria de Vivaldi, Magnificat de Bach, a cantata O holder Tag, erw√ľnschte Zeit de Bach, a Fantasia Coral e 9¬™ Sinfonia de Beethoven e a 4¬™ Sinfonia de Mahler. Conquistou v√°rios pr√©mios nacionais e internacionais (1¬ļ Pr√©mio e Pr√©mio do P√ļblico no 8¬ļ Concurso de Canto L√≠rico da Funda√ß√£o Rot√°ria Portuguesa, o 2¬ļ Pr√©mio e Pr√©mio do P√ļblico do 15¬ļ Concurso de Interpreta√ß√£o do Estoril, ou o 3¬ļ Pr√©mio no 1st Barcelona Music Festival Competition, entre outros).Tem colaborado com orquestras como Divino Sospiro, Orquestra Sinf√≥nica Juvenil, Orquestra do Norte, Orquestra de Guimar√£es, Orquestra Metropolitana de Lisboa, Orquestra Sinf√≥nica Portuguesa e Orquestra Gulbenkian. √Č membro fundador da Nova √ďpera de Lisboa.

Carolina Figueiredo | Mezzo-soprano
Rita Filipe (Portugal, 2000) √© licenciada em Teatro - ramo de atores pela Escola Superior de Teatro e Cinema. Desde setembro 2022, Rita estuda canto l√≠rico com Chantal Mathias no Conservat√≥rio Nacional Superior de M√ļsica e Dan√ßa de Paris, em Fran√ßa. Colaborou com v√°rios coros, a destacar: Ensemble Pygmalion, Coro da Gulbenkian, Nova Era Vocal Ensemble e Ensemble Vocal Aura. Em 2019, apresentou-se como solista no Gloria de Vivaldi, no Pante√£o Nacional, sob a dire√ß√£o de Jo√£o Barros. Em 2020, participou na Maratona I - Maratona √ďpera XXI, no OperaFest Lisboa, onde teve a oportunidade de estrear obras contempor√Ęneas de compositores portugueses com Rita Castro Blanco. Em 2022, fez parte de Cortes de J√ļpiter, no Centro Cultural de Bel√©m, com encena√ß√£o de Ricardo Neves-Neves. No mesmo ano, interpretou ŇĹofka em ‚ÄúThe Diary of One Who Disappeared‚ÄĚ, com o Ensemble MPMP, com Jan Wierzba. Rita interpretou e gravou o papel de Lugrezzia em Lo Frate Nnamorato de Pergolesi com os M√ļsicos do Tejo. Em dezembro, interpretou Maddalena em Il viaggio a Reims de Rossini, com a Orquestra de C√Ęmara Portuguesa, sob a dire√ß√£o de Pedro Carneiro, no Centro Cultural de Bel√©m. No in√≠cio de 2023, interpretou Lugrezzia em Lo Frate Nnamorato de Pergolesi com a Helsinki Barroque Orchestra, na Finl√Ęndia. Em mar√ßo interpretou a Paix√£o segundo S√£o Jo√£o de Bach, na Aula Magna, com os M√ļsicos do Tejo. Participou no Requiem de Mozart com a Orquestra Acad√©mica da Universidade de Lisboa, sob a dire√ß√£o de Tiago Oliveira. Como coralista, participou no OperaFest Lisboa - Tosca e Madama Butterfly de Puccini - dire√ß√£o de Jan Wierzba. Em junho de 2023, colaborou com o Ensemble Pygmalion na produ√ß√£o de Orfeu e Eurydice de Gluck, dirigida por Rapha√ęl Pichon. Em 2022 conquistou o 2o lugar no XIII Concurso Nacional de Canto. Em paralelo com as suas experi√™ncias em m√ļsica erudita, Rita Filipe tem desenvolvido o seu percurso tamb√©m pela m√ļsica ligeira. Poder-se-√° destacar a participa√ß√£o regular com o Grupo TEMA com o espet√°culo Dois Dedos de Poesia e espet√°culos de teatro. Frequentou o curso de canto na Escola Art√≠stica do Conservat√≥rio Nacional com Ant√≥nio Wagner Diniz de 2019-2022, terminando a disciplina de canto com nota m√°xima.

Bruno Almeida | Tenor
Nasceu em Lisboa. Realizou a sua forma√ß√£o em canto com Filomena Amaro, Isabel Biu, Paulo Ferreira e Lu√≠s Rodrigues. Estreou-se no dom√≠nio da √≥pera em 2010, com o Sintra Est√ļdio de √ďpera, no papel de Federico em As Ta√ßas de Hymineu. Fez parte do Est√ļdio de √ďpera do Teatro Nacional de S√£o Carlos, no ano de 2011. Desempenhou, entre outros, os pap√©is de 1.¬ļ Seguran√ßa, na estreia mundial da √≥pera Banksters (Nuno C√īrte-Real), Conde de Lerma (Don Carlos, Verdi), Gran Sacerdote (Idomeneo, Mozart), El Remendado (Carmen, Bizet), Gernando (L‚Äôisola disabitata, D. Perez), Don Ottavio (Don Giovanni, Mozart), Tony (West Side Story, Bernstein), Sportin‚Äô Life (Porgy and Bess, Gershwin, adapta√ß√£o de N. C√īrte-Real) e Alfredo (La traviata, Verdi). Em teatro musical, desempenhou Phantom (The Phantom of the Opera, Lloyd Weber). Em concerto cantou obras como Magnificat (J. S. Bach), Missa Grande (Marcos Portugal), Mattutino de‚ÄôMorti (David Perez), cantata A Paz da Europa (J. D. Bomtempo, Messiah (H√§ndel), Requiem (Mozart), Orat√≥rio de Natal (C. Saint-Saens), ‚ÄúV√©speras‚ÄĚ, op. 37 (Rachmaninov), Misa Criolla (A. Ramirez) e Sinfonia n¬ļ 9 (Beethoven). Actua frequentemente em recital, galas e festivais, com destaque para Verdi 200 Gala (Festival Junger K√ľnstler, Bayreuth, Alemanha), Brighton Early Music Festival (Brighton, Inglaterra), Dias da M√ļsica e Temporada de M√ļsica de S√£o Roque. √Č um dos fundadores do Projecto Alba, agrupamento dedicado √† promo√ß√£o do canto l√≠rico e da guitarra portuguesa.

Jo√£o Merino | Baixo
Licenciado em Canto pela ESMAE, fez aperfei√ßoamento t√©cnico com o tenor Francisco L√°zaro, em Barcelona. Foi galardoado com o pr√©mio de m√©rito da Funda√ß√£o Eng. Ant√≥nio de Almeida. Apresentou-se nas √≥peras: Die Zauberfl√∂te, Nozze di Figaro, Cos√¨ fan tutte e D. Giovanni Mozart; Il barbiere, Le Conte Ory, La ocasione fa il ladro e Viaggio a Reims Rossini; Carmen Bizet; La Traviata, D. Carlo, La Forza del Destino e Rigoletto Verdi; Tosca, La Boh√®me e Gianni Schicchi Puccini; Eugene Onegin de Tchaikovski; H√§nsel und Gretel Humperdinck; Werther Massenet; Oedipus Rex Stravinsky; Maria Buenos Aires Piazzolla, Capello di paglia di Firenze Nino Rota, Evil Machines Lu√≠s Tinoco e Terry Jones e recentemente estreou a obra Mau tempo em Portugal de Eurico Carrapatoso. Em concerto com Messiah, Handel; Magnificat e Orat√≥ria Natal, Bach; Cria√ß√£o Haydn; a integral das Missas Mozart; 9.¬™ Sinfonia de Beethoven; Stabat Mater de Rossini; Requiem Faur√©; Orat√≥rio de Natal Camille Saint-Saens; Missa n.¬ļ 3 Bruckner; Carmina Burana Orff; Aventures Ligeti, Requiem em memoria de Passos Manuel de E.Carrapatoso entre muitos outros. Apresentou-se em Portugal, Espanha, Inglaterra, Fran√ßa, Holanda e It√°lia sob dire√ß√£o de A.Carrilho, A.Pirolli, C.Costa, C.Soler, E.Nielsen, F.Marinho, G.Andreoli, G.B√ľhl, G.Carella, G.Jenkings, J.Jones, J.Salgueiro, J.Skudlik, J.P.Santos, L.Hussain, L.Koenigs, M.Andr√©, M.Gamba, M.Jurowski, M.Ortega, R.Massena, O.Hadari, P.Herreweghe, S.Quatrini, T.Hoffman e X.Poncette. Em cena com A.Teod√≥sio, C.Antunes, C.Avilez, C.Gruber, C.v.G√∂tz, D.Pountney, E.Sagi, F.Gomes, G.Vick, G.Joosten, J.Bonas, J.C.Soler, L.M.Sintra, N.Gra√ßa-Silvestre, N.M.Cardoso, P.L.Pizzi, P.Matos, P.Konwitschny, R.Pais, R.Carsen, S.Medcalf entre outros.

Orquestra Filarmonia das Beiras
A Orquestra Filarmonia das Beiras (OFB), criada no √Ęmbito de um programa governamental para a constitui√ß√£o de uma rede de orquestras regionais, deu o seu primeiro concerto no dia 15 de Dezembro de 1997, sob a dire√ß√£o de Fernando Eldoro, seu primeiro diretor art√≠stico. Composta por 31 m√ļsicos de cordas, sopros e percuss√£o √©, desde 1999, dirigida artisticamente pelo Maestro Ant√≥nio Vassalo Louren√ßo. Norteada por princ√≠pios de promo√ß√£o e desenvolvimento da cultura musical, atrav√©s de a√ß√Ķes de capta√ß√£o, forma√ß√£o e fideliza√ß√£o de p√ļblicos e de apoio na forma√ß√£o profissionalizante de jovens m√ļsicos, democratizando e descentralizando a oferta cultural, a OFB tem dado in√ļmeros concertos, al√©m de desenvolver frequentes e constantes atividades pedag√≥gicas (programas pedag√≥gicos infanto-juvenis, cursos internacionais vocais, instrumentais e de dire√ß√£o de orquestra, etc.). Tamb√©m sob estes princ√≠pios, apresenta, desde 2006, produ√ß√Ķes de √≥pera diversas (infantil, de repert√≥rio ou portuguesa). Do seu repert√≥rio constam obras desde o S√©culo XVII ao S√©culo XXI, com particular import√Ęncia √† interpreta√ß√£o de m√ļsica portuguesa.